SINDESP

Alta De Casos De Chikungunya Em 2022 Acende Sinal De Alerta Em Fortaleza – Cuidado Especial

JESS-PORTAL DA NOTÍCIA –EDIÇÃO 2.723- SINDESP.ORG.BR

Os índices relacionados à chikungunya em Fortaleza apresentaram um crescimento preocupante nos primeiros meses de 2022, segundo dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). O número de casos confirmados da doença acendeu um sinal de alerta sanitário, conforme a Prefeitura Municipal. O resultado das amostras testadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN) para detecção de anticorpos IgM — técnica usada para identificar a infecção pelo vírus — mostra uma positividade de 18,1% em janeiro, e 32,6% em fevereiro. As taxas são superiores às observadas no mesmo período do ano passado.

As autoridades municipais detectaram uma concentração de casos de chikungunya nos bairros da Regional de Saúde VI, que compreende localidades como Jardim das Oliveiras, Cidade dos Funcionários, Luciano Cavalcante e adjacências.

DENGUE E ZIKA – Em relação as outras ARBOVIROSES, a SINAN sinaliza para um cenário de baixa transmissão durante às oito primeiras semanas dos correntes meses.  Em relação a ZIKA, ainda não há casos confirmados no município neste ano, assim como nas primeiras oito semanas de 2021. Plano Municipal de Enfrentamento às ARBOVIROSES acaba de ser lançado pela Prefeitura Municipal de Fortaleza (CE), lembrando que a alta de casos na Capital tradicionalmente, acontece entre março e junho. O período coincide com a quadra chuvosa e foi apontado como “crítico”

 

FONTE – DIÁRIO DO NORDESTE