SINDESP

COMMODITES – DIVISÃO

JESS-PORTAL DA NOTÍCIA – EDIÇÃO 2.745 – SINDESP.ORG.BR

⦁ Hard commodities: matérias-primas e recursos naturais que são geralmente extraídos ou minerados. Exemplos: petróleo, gás natural, ouro, ferro e borracha.
⦁ Soft commodities: produtos agropecuários que podem ser consumidos ou usados como matéria-prima. Exemplos: soja, milho, açúcar, trigo, café e carne.
Mas o que estes produtos têm em comum?

Por definição, o termo “commodity” refere-se a um bem que pode ser produzido em larga escala com pouca variação de qualidade, independente de sua origem.  Esta característica facilita a padronização dos preços de uma commodity no mercado internacional. Isso significa, por exemplo, que o preço global de uma saca de soja brasileira é o mesmo da soja produzida nos EUA, Argentina, China ou Índia. Esta padronização das commodities pode ser limitada por alguns critérios.  O petróleo bruto, como utiliza dois tipos de petróleo como referências: o WTI, produzido pelos EUA, e o Brent, extraído do Mar do Norte europeu. Existe ainda a classe das commodities financeiras, que incluem moedas e títulos públicos.  Estes ativos não são insumos industriais, mas têm alta liquidez e demanda global. Pra saber mais sobre as commodities financeiras, você encontra guias de investimentos em dólar e títulos públicos 
QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS COMMODITIES BRASILEIRAS?
Historicamente, o Brasil é um dos maiores exportadores globais de commodities. Ao longo dos séculos, o crescimento econômico brasileiro esteve profundamente ligado à produção de matérias-primas e bens agropecuários de valor internacional. Cerca de 65% das exportações brasileiras são commodities, segundo dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O país lidera as exportações mundiais nos mercados de soja, café, açúcar, laranja e carne bovina. O agronegócio, principal exportador de commodities no Brasil, encerrou o ano passado com saldo positivo de US$ 100,81 bilhões, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Em termos de valor exportado, as três principais commodities brasileiras são a soja, o minério de ferro e o petróleo. Em 2020, a receita total gerada por estes bens ultrapassou US$ 83 bilhões, de acordo com o Comex Stat do Ministério do Desenvolvimento.
QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS COMMODITIES BRASILEIRAS?

1. A soja é a principal commodity brasileira. O Brasil é o maior exportador de soja do mundo, respondendo pela produção da metade de todo o grão consumido globalmente. A mercadoria é utilizada como matéria-prima para a produção de alimentos e de biodiesel. Seus subprodutos, como o farelo, têm um papel fundamental na indústria de carnes, sendo utilizados para ração de aves e suínos. Cerca de 60% da soja embarcada pelo Brasil têm a China como destino. 2. Minério de ferro. O País tem a segunda maior reserva de minério de ferro do mundo e é o segundo maior exportador, sendo a China responsável por comprar mais de 70% da mercadoria brasileira. A extração de ferro tem como principal destino a produção de aço. 3. Petróleo O Brasil é um dos dez maiores produtores mundiais de petróleo, de acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP). A Petrobras, maior estatal do País, é a segunda maior empresa em extração do produto a partir do oceano. Assim como a soja e o minério de ferro, o principal destino do petróleo brasileiro é a China. 4. Açúcar – O início da importância brasileira no mercado global de açúcar remonta aos tempos coloniais. Atualmente, o País é o maior produtor e exportador mundial da commodity. O setor sucroalcooleiro, que engloba o adoçante, a cana e o álcool, responde por 10% das exportações do agronegócio. 5. Carne bovina – O Brasil tem o maior rebanho mundial de bovinos, com cerca de 220 milhões de cabeças, o que representa cerca de 14% do total do planeta. Por isso, o País é o maior produtor e exportador global desse tipo de carne. A indústria brasileira de carnes também tem participação relevante nas proteínas de aves (com o quarto maior rebanho de galináceos do mundo) e de suínos (ocupando a terceira posição mundial). 6. Celulose – A celulose é a matéria-prima para a fabricação de papel, tecidos, aditivos alimentares e comprimidos. A produção brasileira, considerada a sexta maior do mundo, tem como principais compradores a China, os Estados Unidos e a Itália. – 7. Milho Cerca de 70% do milho do mundo são destinados à produção animal, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). O cereal também é utilizado na alimentação humana e na produção de etanol. O Brasil é o segundo maior produtor global, atrás dos Estados Unidos, mas pode se tornar líder em um curto prazo.