SINDESP

Nacional De Combate Ao Colesterol

JESS-PORTAL DA NOTÍCIA – EDIÇÃO 3.070 –SINDESP.ORG.BR

DIA 08/08/2022 NACIONAL DE COMBATE AO COLESTEROL é comemoradoia mundial de combate ao colesterol, data criada para a onscientização e prevenção de doenças cardiovasculares, primeira causa de mortalidade no Brasil

O QUE É O COLESTEROL? É substância cerosa e gordurosa existente no sangue. O organismo produz uma determinada quantidade de colesterol, principalmente no fígado, e o restante vem da ingestão de produtos de origem animal, como carne vermelha, queijo, manteiga e ovos. O colesterol é a principal componente das membranas celulares (a barreira externa das células) e a matéria-prima de muitas hormonas e vitaminas. Como tal, o colesterol é necessário para a vida e para a saúde. Como material gorduroso, o colesterol não combina com água. Isto significa que não pode flutuar livremente no sangue e tem de se juntar a determinadas proteínas. Estas proteínas são chamadas lipoproteínas, sendo as mais comuns a lipoproteína de baixa densidade (LDL) e a lipoproteína de alta densidade (HDL).

Colesterol – LDL é uma lipoproteína vital responsável pelo transporte de colesterol dentro do sangue através do corpo. No entanto, a maioria das pessoas tem níveis de LDL muito elevados, que provavelmente se acumula dentro das paredes dos vasos onde fica presa e se modifica. Isto representa o início da formação da chamada “placa aterosclerótica”. Estas placas podem crescer em qualquer vaso do corpo, incluindo no coração, pernas e cérebro. Quanto mais colesterol estiver preso dentro da placa, mais esta cresce. Quando fica suficientemente grande para bloquear parcialmente o fluxo sanguíneo nos vasos cardíacos, pode causar sintomas como “angina” (desconforto torácico) durante o exercício. Uma artéria totalmente bloqueada que fornece sangue ao coração leva a um ataque cardíaco, a primeira causa de morte no mundo ocidental. Os níveis muito elevados de colesterol LDL (> 190 MG/DL; > 5 MMOL/L) devem levar a um diagnóstico adicional, uma vez que pode estar perante HIPERCOLESTEROLEMIA familiar (ver abaixo). As mudanças no estilo de vida podem diminuir o seu LDL em cerca de 10-15%. Se isso não for suficiente para atingir os valores-alvo, podem ser adicionados medicamentos como estatinas, EZETIMIBA ou inibidores de PCSK9 (consulte o capítulo sobre medicação).

COLESTEROL HDL – GERALMENTE CHAMADO DE “BOM COLESTEROL”, uma vez que os altos níveis de HDL estavam antigamente ligados a menos casos de doenças cardíacas e vasculares. No entanto, esta visão tem vindo a ser alterada nos últimos anos. Os números HDL por si só não nos dizem nada sobre a qualidade do HDL, que não é medido através um teste de laboratório comum. Além disso, em estudos realizados concluiu-se que a medicação que aumentou os níveis de HDL não levou a menos doenças cardíacas. Portanto, os níveis de HDL não devem ser utilizados para analisar o risco, incluindo as chamadas “razões” que sugerem que o HDL elevado pode equilibrar os níveis elevados de LDL.de STENTS ou cirurgia de BYPASS apesar de um nível baixo de colesterol LDL. As opções de tratamento devem ser avaliadas em clínicas especializadas em LÍPIDOS.

 

Fatores de risco para colesterol alto – – Sobrepeso ou obesidade – Má alimentação – Falta de exercícios físicos regulares- Tabagismo- Histórico familiar de colesterol alto – Diabetes – Doença renal – Hipotireoidismo

Consequências do colesterol alto – Ataque cardíaco — Angina (dor no peito) — Pressão alta – Doença vascular periférica – Doença renal crônica

 Lista de alimentos que reduzem o colesterol.  Aveia – O café da manhã é o momento perfeito para comer aveia. Pode ser um mingau quentinho, um suco gelado ou acompanhando a salada de frutas: a aveia vai ajudar a reduzir o colesterol e te deixar com muita saúde. Isso porque ela é rica em fibra solúvel, que tem enorme potencial na redução das taxas de colesterol. É um alimento fácil de preparar e com preço acessível.2. Cevada e outros grãos inteiros – são parceiros da aveia nessa luta contra o aumento na taxa de colesterol. Eles também dão aquela força na redução dos riscos de doenças cardíacas. Os grãos inteiros podem ser arroz integral, quinoa e milho, por exemplo. 3. Feijão – na mesa dos brasileiros ele está sempre presente. O feijão é rico em fibras solúveis, que demoram a fazer digestão, fazendo a sensação de saciedade durar por mais tempo. E aí vem outra boa notícia, além do equilíbrio do colesterol: o feijão ajuda a perder peso. É um alimento que pode ser preparado de várias formas, mas a mais famosa é a típica feijoada. 4. Berinjela – é uma grande aposta dos médicos naturalistas para a redução dos níveis de colesterol no organismo. Você pode consumir em forma de chá, de suco com laranja, nas saladas e até fazer uma lasanha de berinjela deliciosa e ficar super saudável.5. Quiabo – é mais um vegetal com pouca caloria e, assim como a berinjela, fonte de fibra solúvel – portanto, um alimento que baixa o colesterol. E isso acontece porque as fibras contidas no quiabo se ligam aos sais biliares, uma espécie de esponja que age no fígado diminuindo a reabsorção da fibra, o que também ajuda na redução do colesterol.6. Oleaginosas – aqui entram na lista as nozes, amendoim e amêndoas. Elas ajudam a perder peso, reduzem o colesterol e de quebra protegem o coração contra doenças sérias, como demonstram vários estudos. E a gente não pode esquecer que ajudam o intestino a funcionar bem. As oleaginosas são sinônimo de saúde.7. Óleos vegetais – são uma ótima opção para substituir a manteiga ou o óleo de soja – que não são nada recomendáveis para quem quer manter o colesterol em dia. As opções são óleos vegetais líquidos feitos de canola, girassol, milho e cártamo.8. Frutas vermelhas ou cítricas – pode acrescentar na lista de compras maçãs, uvas, morangos, amora, laranja, limão, acerola, abacaxi, caju e kiwi: elas fazem parte dos alimentos que baixam o colesterol por serem ricas em pectina, um tipo de fibra solúvel que age nessa redução.9. Soja – tofu e leite de soja são apontados como alimentos que baixam o colesterol. Estudos apontam que a proteína de soja pode conseguir esse efeito no organismo num espaço de 6 a 8 semanas.10. Peixes ricos em ômega-3 – na relação estão salmão, atum, sardinha, anchova e bacalhau. O efeito de redução do colesterol é causado pelo ômega-3, que também reduz os triglicerídeos e previne doenças cardíacas. O recomendado é que eles sejam incluídos na dieta pelo menos duas ou três vezes por semana.11. Abacate – é uma fruta muito rica em nutrientes, entre eles fibras e gorduras monoinsaturadas – dois nutrientes que ajudam a reduzir o LDL “ruim” e aumentar o colesterol HDL “bom”. A gente colocou nas suas mãos todas as dicas para ter no prato vários alimentos.