SINDESP

Economia Em Estudo

JESS-PORTAL DA NOTÍCIA – EDIÇÃO 3.066-SINDES.ORG.BR

SITUAÇÃO DAS MULHERES NEGRAS no mercado de trabalho permanece preocupante. Elas tendem a ter menor participação e taxas de desemprego e informalidade são mais altas entre mulheres negras do que nos demais grupos. –  O QUE QUEREM OS JOVENS e novos eleitores nas eleições de 2022 – Parte significativa dos anseios desses jovens tem sido obstaculizados brutalmente pela desesperança por dias melhores em razão do não custo social, da precarização das “oportunidades” de trabalho, do discurso de ódio, da violência real e simbólica e da criminalização da política.

A PETROBRAS ANUNCIOU NOVO CORTE NO PREÇO DA GASOLINA – A partir de 29/07/2020 o litro da gasolina vendido pelas refinarias da estatal custará, em média, R$ 3,71 por litro, uma redução de R$0,15 por litro. O PRODUTO INTERNO BRUTO – Em valores correntes, o PIB no primeiro trimestre de 2022 totalizou R$ 2,249 trilhões, sendo R$ 1,914 trilhão referente ao Valor Adicionado (VA) a preços básicos e R$ 335,3 bilhões aos Impostos sobre Produtos líquidos de Subsídios. No primeiro trimestre de 2022, a taxa de investimento foi de 18,7% do PIB, abaixo da observada no mesmo período de 2021 (19,7%).

-O DESFINANCIAMENTO do SUS E O desmonte da atenção primária trazem de volta doenças evitáveis – A que se deve o retorno de doenças que já eram consideradas erradicadas? Na última semana, o Ministério da Saúde divulgou que, até o dia 17 de julho, 677 casos de sarampo haviam sido registrados no Brasil só este ano. As situações mais graves são nos estados de Roraima e Amazonas, que chegaram a decretar situação de emergência ao longo do ano. “Oficialmente”, uma das causas para a reaparição desses surtos seria a entrada de imigrantes venezuelanos pela fronteira norte do Brasil. Mas um dos estados mais afetados é o Rio Grande do Sul. Há também a teoria de que o retorno do sarampo, de casos de poliomielite, difteria e outras doenças consideradas IMUNOPREVENÍVEIS — evitáveis por meio de vacinação – se deveria ao fato de existirem justamente campanhas ANTIVACINAS circulando nas redes socais. Há alguma verdade.