SINDESP

Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens completa 37 anos

JESS-PORTAL DA NOTÍCIA –EDIÇÃO 2.831- SINDESP.ORG.BR

O Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens, em Santana do Cariri, completa 37 anos com um dos maiores acervos do período Cretáceo do planeta. Administrado pela Universidade Regional do Cariri (URCA), o equipamento foi criado em 1985, pelo então prefeito Plácido Cidade Nuvens, ex-reitor da URCA, que teve a ideia de repassá-lo para a universidade e ampliar o interesse e desenvolvimento científico pela área. E foi o que aconteceu.

Hoje, o museu se insere no espaço do GEOPARK Araripe, como um de seus GEOSSÍTIOS, e incorpora o território da UNESCO. Ampliações, reformas, mais ciência para a comunidade, interação, proporcionando a cada ano maior interesse pelo acesso ao patrimônio existente no local, que chama a atenção de cientistas e estudantes do Brasil e de vários países do mundo. Somente no ano passado, a campanha permanente desenvolvida pelo equipamento, Lugar de Fóssil é no Museu, foram devolvidas centenas de peças ao local, que passam compor o acervo em exposição e reserva técnica do espaço. Durante a pandemia do novo CORONAVÍRUS, o Museu de Paleontologia esteve fechado por mais de um ano, vindo a reabrir em julho do ano passado, com visitação programada e adotando os protocolos sanitários para a visitação. O museu é o terceiro lugar mais visitado do Cariri. “Isso nos deixa felizes, porque é Santana, é a URCA, é o Museu, é a paleontologia e isso precisa ser colocado no campo das nossas observações, e em nossos estudos”, disse o Reitor da URCA, professor Lima Júnior.

Segundo o Reitor, a Universidade tem realizado um excelente trabalho, através de parcerias institucionais e pessoais, nas quais possibilitam transferência de competências. O professor Lima Júnior ainda ressaltou o fortalecimento do projeto como agente de pesquisa, e informou que pela primeira vez na história na Universidade, foi destinada uma verba de R$ 440 mil pelo Governo do Estado do Ceará, para intervenção e melhoria da infra-estrutura do museu. O equipamento ao longo de pouco mais de três décadas se tornou um equipamento impulsionador do turismo científico na região do Cariri. Após o falecimento de Professor Plácido, o museu recebeu o seu nome.

FONTE – URCA NOTÍCIAS