SINDESP

Origem do Dia do Trabalho

JESS-PORTAL DA NOTÍCIA EDIÇÃO 2.836-SINDESP.ORG.BR

Sabemos que, a partir do século XVIII e, sobretudo, no século XIX, a atividade industrial cresceu em quase todo o mundo ocidental. Junto ao avanço da indústria, muitas transformações geográficas e sociais também ocorreram, como o amplo crescimento das cidades e a formação da classe operária. Com a grande massa de operários que passou a alimentar a produção industrial, a relação entre empregado e empregador começou também a ser moldada por legislações.

                                                   

Contudo, esse processo não foi livre de discordâncias. Houve muitos conflitos de ideias entre industriais e trabalhadores, sobretudo após a formação do movimento operário, de sindicatos e dos partidos de caráter trabalhista e comunista. Os debates giravam em torno das reivindicações por melhores condições de trabalho por parte dos trabalhadores, cuja principal forma de exercer pressão era a greve geral. Pois bem, nesse contexto de ebulição social, no ano de 1886, nos Estados Unidos, especificamente na cidade de Chicago (que a essa altura já era um grande centro industrial), houve uma grande greve geral no dia 1º de maio. duas greves com manifestações que acabaram resultando em graves episódios de violência entre os trabalhadores e policiais. No dia 4 de maio, em meio a uma das manifestações, uma bomba explodiu e matou sete policiais. A polícia revidou abrindo fogo contra os manifestantes, o que resultou na morte de ao menos 12 pessoas e em outras tantas feridas. Esse episódio ficou conhecido como Revolta de Haymarket.Desde então, o 1º de maio, no qual se iniciaram as greves das quais resultaram os acontecimentos subsequentes, tornou-se um marco de memória para os movimentos operários de todo o mundo. Na década seguinte aos eventos de Chicago, em 1890, movimentos operários de todo o mundo já haviam eleito o dia 1º de maio como o Dia do Trabalho, ou o Dia do Trabalhador, como também é lembrado.

NO BRASIL
No caso específico do Brasil, as primeiras formas de regularização de leis e normas trabalhistas ocorreram com a instalação da República. Já nas décadas de 1910 e 1920, havia fortes segmentos organizados de trabalhadores. Em 1925, o presidente Artur Bernardes, por meio de decreto, consolidou o 1º de maio como o dia oficial em homenagem ao trabalhador. Essa data foi utilizada, posteriormente, por Getúlio Vargas, durante o Estado Novo, como um dos grandes mecanismos de controle da massa de trabalhadores urbanos.

Este ano, os eventos do 1° de Maio, Dia Internacional do Trabalhador, voltam a ser presenciais, depois de dois anos da pandemia.Diversas entidades sindicais promoverão vasta programação em todo o país tais como a CUT e as centrais, Força Sindical, CTB, UGT, NCST, Intersindical – Central Da Classe Trabalhadora