SINDESP

Piso Salarial – Novas Indagações

JESS-PORTAL DA NOTÍCIA – EDIÇÃO 2.748 – SINDESP.ORG.BR

Os mais de trinta anos de PISO SALARIAL com uma infinidade de acontecimentos, manifestações, lutas, reuniões, audiências, aplicações de leis, arquivamentos, diferentes fases e por último a re-implantação, ainda não despertaram ou mesmo chegaram a compreensão ou reflexão de alguns que persistem, diariamente, em formular perguntas e indagações inaceitáveis.

Há um sistema oficial e sério de divulgação a cargo do SINDESP e do Escritório usado em tempo hábil e oportuno não havendo necessidades de constantes informações sem a devida consulta ao Tribunal. Os atuais trabalhos na Justiça, sobretudo, na nova etapa são árduos, complexos, confiáveis e criteriosos, visto que é preciso muita tranqüilidade, paciência e momento adequado para apresentação de resultados, mormente, a decisão do magistrado.

Antes, porém, seria de bom alvitre que os angustiosos interessados, uns desertores sindicais, exclusos do processo, intrusos obstinados, inadimplentes de 8(oito) prestações de honorários advocatícios provenientes do restabelecimento do piso e outras significativas pendências junto aos escritórios jurídicos habilitados em causas trabalhistas sindicais fossem, primeiramente, cumprir suas reais obrigações. A Diretoria do SINDESP e a empresa GLAYDDES SINDEAUX ADVOGADOS não cessam de constantes contactos formulados através de reuniões e audiências objetivando o acompanhamento acentuado do processo. Lembramos-lhes que os procedimentos são altamente rigorosos com inúmeras fases de atuação constituindo-se de profundas análises, conferências especialmente, as planilhas de cálculos. Cada exeqüente gerou um novo processo para definição dos reajustes salariais, determinação dos precatórios e estabelecimentos das multas processuais. Anote: A justiça não trabalha com imposição e nem mesmo com prazo de conclusão de serviços.